sexta-feira, 27 janeiro, 2023

Governo do Vietnã promove o desenvolvimento econômico no Delta do Mekong

O Delta do Mekong constitui uma grande região econômica com área de 40,4 mil quilômetros quadrados, e potencial para o desenvolvimento da produção agropecuária e atração de investimentos em diversos setores. impedir que as localidades promovam plenamente suas vantagens competitivas.

(Especial VNA) Quanto ao potencial de desenvolvimento econômico regional, especialmente no setor agrícola, os especialistas avaliaram que o delta do Mekong contribui anualmente com quase 40, 54, 90, 65 e 70 por cento do valor da produção agrícola, arroz, exportação desse grão, volume de produtos aquáticos e frutas do país, respectivamente.


Segundo o diretor da sucursal da Câmara de Comércio e Indústria do Vietnã na cidade de Can Tho, no sul, Nguyen Phuong Lam, o potencial deste delta depende, em grande parte, das condições climáticas e da posição geográfica. Graças ao seu denso sistema de rios e canais, o Delta do Mekong tem vantagens para o desenvolvimento da produção de arroz, frutas e frutos do mar, turismo, energia e infraestrutura industrial.


É também uma região com um ambiente de negócios bastante favorável, que tem sido continuamente melhorado nos últimos anos, e possui o Índice de Competitividade Provincial (PCI) que lidera o país, observou Phuong Lam.

No entanto, ele descreveu a infraestrutura como um dos principais desafios do Delta do Mekong e, em particular, o setor logístico da região tem enfrentado grandes dificuldades, incluindo limitações de investimento em tecnologia de cadeia de frio, infraestrutura portuária e fluvial.

Por sua vez, o secretário-geral da Associação de Produtores e Exportadores de Produtos Aquáticos do Vietnã (VASEP), Truong Dinh Hoe, informou que 85% das exportações do Delta do Mekong devem passar pelos portos de Ho Chi Minh City e Ba Ria -Vung Tau, enquanto os restantes 15 por cento são transportados por via terrestre nos portões fronteiriços nas regiões centro e norte do país.

Portanto, apesar de seus potenciais portos marítimos e serviços logísticos, o Delta do Mekong não foi desenvolvido o suficiente para atender às necessidades de produção e consumo das principais commodities da região, sublinhou o funcionário.

* Desenvolvimento de infraestrutura de transporte

De acordo com o plano diretor do Delta do Mekong na etapa 2021-2030 com visão para 2050, recentemente aprovado pelo primeiro-ministro, esta região se esforçará para se tornar uma com alto nível de desenvolvimento, um lugar decente para viver para os habitantes e um destino atraente para turistas e investidores.


Dessa forma, focará em promover o desenvolvimento da infraestrutura de transporte e conexões inter-regionais e internacionais, especialmente para hidrovias, a fim de promover melhor as potencialidades locais.

Até 2030, investirá na construção e reforma de 830 quilômetros de rodovias, quatro mil quilômetros de estradas, quatro aeroportos, 13 portos marítimos e 13 clusters de docas de carga. Por outro lado, focará na melhoria do sistema portuário marítimo para atender a demanda de recebimento de volume de carga de 64 a 80 milhões de toneladas.

O Aeroporto Internacional de Phu Quoc desempenha um papel importante no atendimento aos turistas nacionais e internacionais, enquanto o Aeródromo de Can Tho é considerado o centro de desenvolvimento logístico do setor de aviação nesta região.

Para cumprir os objetivos estabelecidos para o desenvolvimento da infraestrutura regional, a construção da ponte Rach Mieu 2 que liga as províncias meridionais de Ben Tre e Tien Giang começou no final de março.

A ponte Rach Mieu 2 e seu caminho para essa obra têm uma extensão total de 17,6 quilômetros com seis faixas e foi projetada para uma velocidade de tráfego de 80 quilômetros.

Com a entrada em operação da obra em 2025, espera-se contribuir para o aperfeiçoamento da malha rodoviária nacional, reduzindo o congestionamento do tráfego e criando condições favoráveis ​​para o transporte de pessoas e mercadorias, além de acelerar o desenvolvimento socioeconômico de Ben Tre, em particular, e outras localidades da região, em geral.

Enquanto isso, as províncias e cidades da região também aceleraram a conclusão das principais obras de trânsito, criando uma alavanca para o desenvolvimento socioeconômico do Delta do Mekong.

FIQUE POR DENTRO