quinta-feira, 8 dezembro, 2022

Na Assembleia da ONU, China pede à Rússia e Ucrânia que não deixem conflito ‘transbordar’

© AFP 2022 / Bryan R Smith

SPUTNIK –  Para Pequim o urgente no momento é “facilitar as negociações para a paz”. Chanceler chinês se encontrou com ministro das Relações Exteriores da Ucrânia nas Nações Unidas.
Discursando na Assembleia Geral da ONU hoje (24), o ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, pediu que Rússia e a Ucrânia não deixem que os efeitos do conflito “transbordem”, ao mesmo tempo que solicitou uma resolução diplomática.
“Pedimos a todas as partes envolvidas que evitem que a crise se espalhe e protejam os direitos e interesses legítimos dos países em desenvolvimento”, disse Wang.
O ministro também pediu negociações de paz “justas e pragmáticas” para resolver todas as questões globais.
“A China apoia todos os esforços conducentes à resolução pacífica da crise na Ucrânia. A prioridade urgente é facilitar as negociações para a paz. A solução fundamental é abordar as preocupações legítimas de segurança de todas as partes e construir uma arquitetura de segurança equilibrada, eficaz e sustentável”, afirmou.
Durante sua visita às Nações Unidas, Wang se encontrou com o ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmitry Kuleba, em suas primeiras conversas desde que a crise ucraniana começou.
Na quinta-feira (22), durante reunião do Conselho de Segurança da ONU, Wang pediu que o diálogo entre os dois países fossem retomado, mas sem quaisquer “pré-condições”, conforme noticiado

FIQUE POR DENTRO