sábado, 20 julho, 2024

UNESCO destaca as contribuições do Vietnã para a proteção do patrimônio cultural imaterial

Nha Nhac, música da corte do Vietnã (Foto: VNA)

O Vietnã desempenhou um papel ativo na implementação da Convenção de 2003 para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial (CSPCI), o que é demonstrado pelo fato de que o país da Indochina foi duas vezes membro do Comitê para a Proteção do Patrimônio Cultural Imaterial.

Paris (VNA) – O Vietnã desempenhou um papel ativo na implementação da Convenção para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial (CSPCI) de 2003, o que é demonstrado pelo fato de o país da Indochina ter sido duas vezes membro do Comitê de Proteção desses patrimônios da UNESCO.

Assim o descreveu o chefe do Secretariado do CSPCI da UNESCO, Tim Curtis, durante entrevista temática concedida à Vietnamese News Agency, por ocasião do 20º aniversário da criação da referida convenção.

Tim Curtis disse que o Vietnã tem atualmente 15 patrimônios culturais intangíveis reconhecidos pela UNESCO, tornando-se o primeiro país a transferir múltiplos patrimônios culturais intangíveis da lista de proteção urgente para o grupo de patrimônio mundial .

O Vietnã não apenas desempenhou um papel ativo sob a convenção em nível nacional, mas também em nível internacional, disse o funcionário da UNESCO, observando que a nação indochinesa incluiu as políticas culturais alteradas na Lei do Patrimônio Cultural de 2009. , e está basicamente ciente do papel da cultura no desenvolvimento sustentável do país.

A UNESCO destaca as contribuições do Vietnã para a proteção do patrimônio cultural imaterial hinh anh 2O chefe do Secretariado da Convenção da UNESCO para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial de 2003 , Tim Curtis (Foto: VNA)

Tim Curtis enfatizou a importância de proteger o patrimônio cultural imaterial, argumentando como esse trabalho deve ser realizado de geração em geração.

É também necessário criar mecanismos e sensibilizar as gerações mais jovens para esta questão, assegurou o responsável da UNESCO, e recomendou que o país indochinês continue a incluir a protecção do património nas políticas de desenvolvimento nacional.

FIQUE POR DENTRO