segunda-feira, 20 maio, 2024

Vietnã e o desenvolvimento de recursos humanos na indústria de chips

Foto de ilustração (Fonte: baodautu.vn)

Hanói (VNA) – Embora possa gerar milhares de bilhões de dólares em receitas, a indústria de semicondutores no Vietnã ainda enfrenta desafios, especialmente a falta de recursos humanos.

Espera-se que o mercado cresça para US$ 1,65 bilhão no período 2021-2025, com uma taxa de crescimento de cerca de 6,5% ao ano no Vietnã.

Determinadas a participar profundamente na cadeia global de semicondutores, muitas empresas vietnamitas têm investido recursos nesta indústria.

No entanto, a maior barreira hoje são os recursos humanos que são escassos em quantidade e fracos em qualidade.

O Vietnã tem atualmente mais de 5.500 engenheiros de design de chips , concentrados principalmente na cidade de Ho Chi Minh, representando mais de 76%. Enquanto isso, são necessários entre cinco mil e 10 mil engenheiros a cada ano para a indústria.

Nguyen Anh Tuan, presidente da Associação de Tecnologia de Circuitos de Semicondutores da Cidade de Ho Chi Minh, disse que entre as etapas da produção de semicondutores, o Vietnã se concentra no projeto de circuitos, que representa cerca de 52%.

Isto significa que os 5.500 engenheiros da indústria de semicondutores no Vietnã estão concentrados principalmente no design de IC , enquanto há falta de recursos humanos nas outras fases.

Segundo especialistas do sector, para resolver a escassez de recursos humanos, o mais importante é contar com a participação estreita de três partes: o Estado, as universidades e as empresas.

Vietnã e sua carreira de desenvolvimento de recursos humanos na indústria de chips hinh anh 2O Ministério do Planeamento e Investimento está a desenvolver um projecto de desenvolvimento de recursos humanos com o objetivo de formar uma equipa de 50.000 engenheiros para a indústria de semicondutores até 2030. (Fonte: Vietnã+)

Segundo as estatísticas, o país conta atualmente com cerca de 35 instituições de ensino superior capazes de participar na formação de recursos humanos para a indústria de semicondutores.

Para aumentar rapidamente a quantidade e a qualidade dos recursos humanos, segundo os especialistas, o Estado precisa de ter políticas e regulamentos específicos para incentivar as empresas a investirem na investigação e desenvolvimento de instalações de produção de chips.

Além disso, deveriam existir políticas de apoio às universidades no investimento em instalações, recursos humanos e numa equipa de especialistas para formação e investigação.

Por parte do Ministério da Educação e Formação, é necessário rever e complementar rapidamente o código da indústria para a formação directa em circuitos integrados, orientar a construção da indústria e de programas de formação, e ligar especialistas e universidades internacionais com outras semelhantes no Vietnã.

FIQUE POR DENTRO