quinta-feira, 13 junho, 2024

Vietnã intensifica desenvolvimento sustentável da economia marítima

Foto de ilustração (Fonte:VNA)

Hanói (VNA) – O vice-primeiro-ministro Tran Hong Ha , presidente do Comité Diretor Nacional para a implementação da estratégia para o desenvolvimento sustentável da economia marinha do Vietnã para 2030, com uma visão até 2045, presidiu hoje à primeira sessão desta entidade que realizado tanto on-line quanto no local.

Falando no evento, que esteve ligado a 28 províncias e cidades costeiras do país, Hong Ha destacou as principais tarefas do Comité, centradas na gestão, coordenação de mecanismos e políticas legais e na adopção de soluções que visem a implementação da estratégia.

Destacou também a necessidade de desenvolver indicadores para avaliar como é um país forte e sustentável no sector marítimo e nos domínios da economia marinha com vantagens.

Entretanto, o vice-primeiro-ministro instou o Ministério dos Recursos Naturais e Ambiente a aconselhar sobre o pessoal do Comité e os seus regulamentos de trabalho.

Os ministérios relacionados são responsáveis ​​por propor tarefas-chave, tais como o desenvolvimento de indicadores nacionais sobre a economia marinha; mobilização de recursos; transporte marítimo e logística; pesquisa de recursos marinhos; estabelecimento de áreas urbanas costeiras; e implementação da estratégia para o desenvolvimento sustentável da economia marinha.

Por seu lado, o Ministro dos Recursos Naturais e Ambiente, Dang Quoc Khanh, informou sobre a materialização da estratégia para o desenvolvimento sustentável da economia marinha em 28 cidades costeiras.

O turismo e os serviços marítimos estão a desenvolver-se rapidamente, criando uma fisionomia do sistema urbano costeiro e formando gradualmente uma infra-estrutura técnica moderna, revelou.

Entretanto, a economia marítima tem alcançado muitas conquistas importantes, a capacidade de transporte está a melhorar cada vez mais e a satisfazer gradualmente a procura de transporte de mercadorias, observou, acrescentando que existem atualmente 110 portos com uma capacidade total de processamento superior a 328,6 milhões de toneladas.

Enfatizou que o setor do petróleo e do gás contribui com aproximadamente 10% do total das receitas orçamentais todos os anos.

O sector das pescas desempenha um papel importante no desenvolvimento socioeconómico, que se reflete na expansão da escala, na elevada taxa de crescimento e no elevado valor da produção.

Atualmente, o país regista 19 zonas económicas costeiras no planeamento aprovado, incluindo 18 áreas estabelecidas, atraindo 553 projetos de investimento estrangeiro com um capital social de 54,36 mil milhões de dólares americanos.

Durante a reunião, os delegados discutiram as dificuldades enfrentadas na implementação da referida estratégia e propuseram sugestões nesse sentido.

FIQUE POR DENTRO