quarta-feira, 28 setembro, 2022

Regina Sousa assume governo do Piauí

A vice-governadora do estado do Piauí, Regina Sousa (PT), irá assumir o comando executivo estadual por nove meses, tornando-se a primeira mulher a governar o estado. A cerimônia de posse acontecerá no dia 31 de março, às 09h30.

O anúncio aconteceu nesta terça-feira, 15, durante a sessão plenária na Assembleia Legislativa (Alepi), onde foi lido e aprovado o requerimento apresentado pelo deputado Francisco Costa, também do PT.

O motivo da futura governadora, Regina Sousa, ocupar o cargo, é que o atual governador, Wellington Dias (PT), concorrerá ao Senado este ano.

Mulher, negra e de origem bastante humilde, a atual vice-governadora Regina Sousa, foi eleita em 2018 como a terceira melhor senadora do ano pelo Prêmio Congresso em Foco.

A Secretaria Nacional de Mulheres parabeniza a companheira e orgulha pela representatividade de ter uma mulher à frente de qualquer cargo.

Conheça Regina Sousa

Maria Regina Sousa, foi a primeira mulher a assumir o Senado pelo Piauí. E em 2018, é eleita vice-governadora do Estado do Piauí ao lado de Wellington Dias. Tem como meta trazer para a centralidade da pauta do governo a temática dos Direitos Humanos e Meio Ambiente, assim como fez enquanto Senadora da República, em que participou das Comissões Técnicas que discutiam esses assuntos no Senado Federal, onde presidiu a Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa.

Filha do trabalhador rural Raimundo Sousa Miranda, já falecido, e da dona de casa Maria da Conceição Silva Miranda. Aos 10 anos já sabia plantar e colher feijão, milho e fava. Foi quebradeira de coco e observando o que acontecia com seus pais que moravam em terra alheia, ainda menina, compreendeu a necessidade da reforma agrária, expressão que aprendeu com um tio militante das Ligas Camponesas, através do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de União.

É fundadora da Central Única dos Trabalhadores no Piauí, da qual já foi presidente estadual e membro da direção nacional. Começou a militância sindical em 1978. Formada em Letras com habilitação em língua portuguesa e língua francesa pela Universidade Federal do Piauí. Em plena ditadura militar, deu início ao seu processo de consciência política, atuando nos movimentos sociais.

Tornou-se professora em 1971, primeiro do ensino fundamental, depois no ensino médio e na Universidade. Ingressou no Banco do Brasil em 1983, quando mergulhou na atividade sindical, onde conheceu seu grande parceiro político, Wellington Dias – atual governador do Piauí.

Tornou-se presidenta do PT do Piauí , o qual presidiu por seis mandatos alternados, e coordenou as campanhas vitoriosas de Lula e Wellington Dias, em cujo governo tornou-se secretária de Administração exercendo o cargo nos dois mandatos de Wellington à frente do Executivo Estadual.

Defende o empoderamento das mulheres como fundamental para a mudança política no país. Como também dar uma atenção especial às chamadas populações invisíveis (populações de rua) .

Fonte: Agência Todas

FIQUE POR DENTRO