sexta-feira, 27 janeiro, 2023

IV Fórum Econômico do Vietnã será realizado na cidade de Ho Chi Minh

Hanói (Prensa Latina) O IV Fórum Econômico do Vietnã se reunirá no dia 5 de junho na cidade de Ho Chi Minh, a mais de 1.130 quilômetros daqui, anunciou nesta capital.

O encontro será focado na construção de uma economia nacional independente e auto-suficiente, associada a uma profunda integração internacional na nova situação, disse o vice-chefe da Comissão para os Assuntos Econômicos do Comitê Central do Partido Comunista do Vietnam (PCV), Nguyen Thanh Phong.

O programa do encontro inclui uma sessão plenária e três seminários sobre oferta de mão de obra pós-Covid-19; desenvolvimento dos mercados de capitais e imobiliário; e inovação tecnológica, transformação digital e diversificação da cadeia de suprimentos, detalhou.

Thanh Phong também destacou que o fato de realizar o Fórum pela primeira vez na cidade de Ho Chi Minh (os três anteriores foram realizados nesta cidade) visa promover o potencial dessa metrópole como locomotiva econômica do país.

O próximo evento, acrescentou, visa também transmitir a mensagem da forte recuperação e desenvolvimento daquela cidade do sul, em particular, e do Vietnam, em geral, no novo contexto, a par da melhoria das suas relações econômicas com organizações internacionais e localidades de outros países.

 

De acordo com a agência de notícias VNA, representantes de ministérios, governos central e local, cientistas, pesquisadores, empresários e delegados de outros países e organizações internacionais participarão do IV Fórum Econômico do Vietnã.

O encontro anterior, realizado aqui em dezembro do ano passado de forma presencial e virtual, focou o tema “Recuperação e desenvolvimento sustentável”, e esteve vinculado a 57 pontos em localidades do país e outros três nos Estados Unidos, França e Tailândia.

Falando no encerramento da reunião, o presidente da Assembleia Nacional (Parlamento), Vuong Dinh Hue, revelou que a pandemia de Covid-19 causou ao país um prejuízo econômico estimado em mais de 36,826 bilhões de dólares em dois anos.

FIQUE POR DENTRO