quarta-feira, 28 setembro, 2022

Presidente vietnamita vê amplo espaço para cooperação com a Grécia

Hanoi (Prensa Latina) O presidente Nguyen Xuan Phuc considerou que nesta terça (02) há amplo espaço para a cooperação econômica com a Grécia, já que ambas as nações se beneficiam dos acordos de livre comércio e proteção de investimentos União Européia-Vietnã.

Xuan Phuc fez a avaliação ao receber aqui o ministro grego dos Negócios Estrangeiros, Nikolaos Dendias, que concluiu uma visita oficial de dois dias no dia anterior, durante a qual entregou 50.000 euros à Administração de Esportes do Ministério da Cultura, Esportes e Turismo do Vietnã.

O presidente vietnamita agradeceu tanto este gesto quanto a doação de 250 mil doses de vacinas contra a Covid-19, no final de 2021, e afirmou que seu país sempre leva em conta o valioso apoio da Grécia nas lutas pela independência e reunificação, bem como na construção e desenvolvimento nacional.

Por outro lado, exortou a promover a colaboração em áreas como educação-capacitação, transporte marítimo, defesa nacional, trabalho, agricultura, intercâmbio interpessoal e cooperação entre localidades, e destacou a importância da visita realizada no passado mês de Maio pela presidenta grega, Katerina Sakellaroupoulu.

O chefe de Estado também apreciou o sacrifício do herói grego das Forças Armadas do Povo do Vietnam Kostas Sarantidis, conhecido como Nguyen Van Lap, e expressou satisfação por seus restos mortais terem sido trazidos para esta nação do Sudeste Asiático, como ele desejava.

Dendias reiterou, por sua vez, que a Grécia atribui importância ao papel e à posição do Vietnã na região e apoia o país indochinês em seus esforços para fortalecer a parceria e a cooperação abrangente com a União Européia.

Os dois países devem continuar com sua coordenação efetiva e apoio mútuo em fóruns multilaterais e internacionais, considerou também o chanceler grego.

Sobre a questão do Mar do Leste, informou a agência noticiosa VNA, o diplomata destacou o apoio da Grécia à posição do Vietnã sobre a solução de disputas por meio de medidas pacíficas e de acordo com o direito internacional, em particular a Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar de 1982.

FIQUE POR DENTRO