quinta-feira, 9 fevereiro, 2023

Fórum de Negócios Vietnã-Cuba conclui com assinatura de sete acordos

Hanói,(Prensa Latina) O Fórum de Promoção de Negócios Vietnã-Cuba, organizado hoje no âmbito da visita do primeiro-ministro Manuel Marrero, concluiu com a assinatura de sete acordos e a apresentação de uma nova proposta.

O primeiro dos documentos assinados foi a notificação de um acordo do Comitê Executivo do Conselho de Ministros da República de Cuba que estende a validade da filial da Thai Binh Green Power na Zona Especial de Desenvolvimento Mariel (ZED Mariel).

Assinado pela diretora geral da ZED Mariel, Ana Teresa Igarza, e pelo presidente da Thai Binh, Tran Ngoc Tu, o acordo também concede um novo direito de superfície para realizar a expansão dos primeiros 20 MW em parques solares fotovoltaicos, dos quais 150 MW comprometidos até 2023.

A própria empresa vietnamita também apresentou uma proposta preliminar para o desenvolvimento de um projeto agropecuário, também na Zona Especial.

O presidente da organização empresarial BioCubaFarma, Eduardo Martínez, assinou Memorandos de Entendimento com o Grupo T&T para cooperação biofarmacêutica e biotecnológica, e com o Danson Group Joint Stock Company (Grupo DS) para dar continuidade a uma aliança de longo prazo na área de biofármacos.

Além disso, assinou outro documento semelhante com a Duc Minh Medical Joint Stock Company (Almedic) para avaliação de novos candidatos terapêuticos.

O Centro de Engenharia Genética e Biotecnologia (CIGB), por meio do vice-diretor Yassel Ramos, assinou um contrato de fornecimento e distribuição com a própria Almedic e um Memorando de Entendimento com a Sao Kim Pharma para a produção da Proctokinasa.

Representações de mais de 70 empresas locais participaram do Fórum de Negócios Vietnã-Cuba, no qual o ministro de Comércio Exterior e Investimento Estrangeiro, Rodrigo Malmierca, apresentou um portfólio de oportunidades composto por 678 projetos, dos quais 21 podem ter um atrativo especial para vietnamitas empreendedores.

Para modernizar e tornar a economia mais eficiente, precisamos de capital estrangeiro, disse Malmierca, que se referiu aos 30 princípios gerais e 17 setoriais que regem a política de investimento direto estrangeiro (IDE) na ilha, que – esclareceu – são atualizadas periodicamente.

FIQUE POR DENTRO