domingo, 21 abril, 2024

Região do Extremo Oriente russo busca fortalecer comércio com o Vietnã

O porto de Vladivostok na região do Extremo Oriente russo (Fonte: VNA)

Uma mesa redonda sobre as perspectivas de cooperação entre o Vietnã e a região do Extremo Oriente russo foi realizada na Universidade Federal do Extremo Oriente (FEFU), na cidade russa de Vladivostok.

Moscou (VNA)- Uma mesa redonda sobre as perspectivas de cooperação entre o Vietnã e a região do Extremo Oriente russo foi realizada na Universidade Federal do Extremo Oriente (FEFU), na cidade russa de Vladivostok.

A conferência foi coordenada por Evgeny Vlasov, vice-chanceler responsável pelas Relações Exteriores da FEFU e diretor do Instituto Leste da Escola de Pesquisa Regional e Internacional da FEFU; e Artem Lukin, vice-diretor do Instituto Oriental da FEFU. 

Na mesa redonda, os delegados observaram o impressionante desenvolvimento de 8,02% do Vietnã em 2022, o período pós-COVID-19. No mesmo ano, um total de 3,7 milhões de turistas estrangeiros visitaram o país. 

Eles também mencionaram as relações de cooperação entre os dois países no setor de petróleo, com destaque para a joint venture VietXoPetro no Vietnã e a outra denominada RusVietPetro na Rússia. 

Em seu discurso, Nguyen Dang Hien, Cônsul Geral do Vietnã em Vladivostok, destacou o alto investimento estrangeiro direto na economia vietnamita, que atingiu mais de 25,1 bilhões de dólares. 

Ele avaliou que ainda há um grande espaço para a cooperação bilateral no turismo, principalmente na atração de turistas vietnamitas para a Rússia. Para explorar esse potencial, os vôos diretos devem ser retomados e os postos de turismo devem ser abertos em ambos os países. O governo russo também pode considerar a isenção de visto para turistas vietnamitas por 15 dias, a fim de estimular a demanda turística.

Por sua vez, Nguyen Hong Thanh, representante comercial vietnamita no Extremo Oriente russo, avaliou que essa região desempenha um papel importante na política do governo russo para o Oriente. 

Em relação à relação econômica comercial entre o Extremo Oriente russo e o Vietnã, Hong Thanh destacou a retomada da rota marítima Vladivostok – Hai Phong – Cidade de Ho Chi Minh pela companhia de navegação FESCO. 

Até agora, esta rota transportou quase 20.000 TEUs (unidade de 20 pés de comprimento) de mercadorias. No futuro, a FESCO planeja construir um ponto de transbordo no porto da cidade de Ho Chi Minh para enviar produtos russos para outros mercados como Indonésia, Malásia, Tailândia, Mianmar, Índia, entre outros, e vice-versa. 

Conforme avaliação de Hong Thanh, a região do Extremo Oriente russo pode ser um destino atraente de investimentos para empresas vietnamitas, especialmente em setores como construção civil e construção industrial, produção de produtos de madeira, exploração de carvão e minerais, tecnologia de centro de desenvolvimento de alta tecnologia no ilha de Russkyi e processamento de alimentos, entre outros./.

Đinh Vân VNA

FIQUE POR DENTRO