domingo, 14 abril, 2024

Lula assina acordos de defesa, educação e agricultura com Vietnã

Presidente Lula e o primeiro-ministro do Vietnã, Pham Minh Chinh. (Foto: Ricardo Stuckert/PR)

É a 1ª visita de uma alta autoridade vietnamita ao Brasil em 15 anos

Por Andreia Verdélio – Repórter da Agência Brasil – Brasília

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu, nesta segunda-feira (25) – em visita oficial – o primeiro-ministro do Vietnã, Pham Mihn Chinh, no Palácio do Itamaraty, em Brasília. Durante o encontro, representantes dos dois governos assinaram quatro instrumentos bilaterais.

E declaraão à imprensa após a reunião, Lula disse  que aceitou convite para ir a Hanói, capital vietnamita, em 2024, celebrar os 35 anos do estabelecimento das relações diplomáticas entre o Brasil e o Vietnã.

O primeiro documento assinado hoje foi um acordo de cooperação educacional, que, segundo Lula, vai possibilitar a mobilidade de estudantes entre os países. “Mais de 18 mil estudantes, de 71 países, já participaram dos programas do governo federal de graduação e pós-graduação para estrangeiros”, destacou o presidente.

Na área de agricultura, foi firmado um plano de ação para ampliar a cooperação entre os dois países. “Ele vai permitir avançar na abertura do mercado vietnamita para novos produtos agropecuários brasileiros”, disse Lula.

Também foi firmado um memorando de entendimento na área de defesa, que visa abrir caminho para exportações de produtos como aeronaves, e foi adotado um plano de trabalho para cooperação entre academias diplomáticas.

Segundo o presidente da República, estão avançadas as tratativas para cooperação na área de ciência, tecnologia e inovação.

A ministra da Ciência, Tecnologia e Inovação, Luciana Santos, irá ao Vietnã em novembro para fazer a primeira reunião da Comissão Conjunta de Ciência e Tecnologia. “Há potencial para iniciativas conjuntas em inteligência artificial e startups”, explicou.

Governança global

O presidente Lula agradeceu o apoio do Vietnã ao pleito do Brasil por um assento permanente no Conselho de Segurança das Nações Unidas. O tema vem sendo recorrente na agenda presidencial. Lula defende maior representatividade de países em desenvolvimento nas instâncias multilaterais.

“Somos dois países do Sul Global comprometidos com a paz, o multilateralismo, o desenvolvimento sustentável e o combate à fome e à pobreza. Desejamos maior representatividade na governança internacional”, destacou Lula.

“Todo mundo sabe o desempenho que o Brasil está fazendo, há muito tempo, para que a gente possa ter uma governança global mais ativa, mais representativa e com muito mais poder decisório, sobretudo quando se trata de conflitos ou da questão climática”, acrescentou o presidente.

Comércio

É a primeira visita de uma alta autoridade vietnamita ao Brasil em 15 anos. Além dos temas da agenda bilateral, os mandatários abordaram questões regionais, como a aproximação entre a Associação das Nações do Sudeste Asiático (Asean) e o Mercosul.

Segundo Lula, foi discutido o interesse do Vietnã de celebrar um acordo comercial com o Mercosul. Ele se comprometeu a levar o tema a parceiros sul-americanos, aproveitando a presidência brasileira no bloco.

“É do nosso interesse aproximar o Mercosul da Asean. Os países do Sudeste Asiático correspondem a quase 6,5% do PIB [Produto Interno Bruto] mundial em paridade de poder de compra. As exportações brasileiras para o conjunto de países do Sudeste Asiático já somam metade do que exportamos para a União Europeia”, acentuou.

Em breve, o ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, deve ir à Indonésia para discutir um plano de ação para a cooperação entre o Brasil e a Asean.

Em 2022, o comércio bilateral atingiu o recorde de US$ 6,4 bilhões. As exportações brasileiras somaram US$ 3,4 bilhões e as importações ultrapassaram US$ 2,9 bilhões. O Brasil é o principal fornecedor de soja e carne suína e o segundo maior de carne de frango e algodão para o Vietnã.

“O Vietnã é o sexto maior mercado de produtos do agronegócio brasileiro. Queremos expandir esse fluxo, e também diversificá-lo, com mais produtos de alto valor agregado”, garantiu Lula.

Ainda nesta segunda-feira, o primeiro-ministro Pham Minh Chinh fará uma palestra no Itamaraty sobre as perspectivas do Vietnã sobre o Brasil e o mundo.

FIQUE POR DENTRO